Farc e governo colombiano firmam acordo histórico para combater narcotráfico

Farc e governo colombiano firmam acordo histórico para combater narcotráfico

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o governo do presidente Juan Manuel Santos encerraram o acordo sobre o tema do narcotráfico no país. De acordo com a ONU, medida poderá ter um “impacto em 70% dos cultivos ilícitos” do país.

O Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que os esforços para alcançar “alternativas de desenvolvimento nas regiões afetadas pelos cultivos ilícitos deve significar uma vida melhor para muitos colombianos”. Para Ban, este é “um grande passo no caminho da paz na Colômbia”.

Leia também: “Gabo” sempre foi solidário ao povo latino-americano e à revolução cubana, diz Fernando Morais

O acordo assinado na sexta-feira (16/05) prevê a implementação de substituição de cultivos de uso ilícito, programas de prevenção do consumo e saúde pública e solução para o fenômeno de produção e comercialização de drogas. As Farc, por sua vez, se comprometeram a desarmar os campos que foram minados.

Para o representante do governo colombiano nas negociações, Humberto de la Calle, com este acordo se retira a “gasolina da situação que tem alimentado o conflito no país (…), o narcotráfico que causou tantos horrores” nas últimas décadas.

Ouça também Rádio Maíz (programa #09): América Latina pelo mundo

O representante das Farc, Iván Márquez, é necessário a realização de uma conferência nacional sobre uma política soberana da luta anti-drogas.

Medida só entrará em vigor ao final das negociações, se todos os pontos da agenda forem abordados de maneira convincente.

Até o momento, além da temática do narcotráfico, a equipe negociadora de Havana conseguiu acordos sobre os temas desenvolvimento agrário e participação política. Ainda estão sobre a mesa de discussões a questão do desarmamento, reparação das vítimas e os mecanismos de garantia de um eventual acordo final.