FARC: Fraudes e falta de participação política impedem que Colômbia seja uma democracia

FARC: Fraudes e falta de participação política impedem que Colômbia seja uma democracia

Em entrevista exclusiva ao Diferente, Pero no Mucho, os integrantes das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) Marco León Calarcá e Diana Grajales avaliaram que o sistema político da Colômbia não garante que forças de esquerda e populares participem do processo eleitoral. Os guerrilheiros também ressaltaram a quantidade de fraudes que costumam ocorrer durante as eleições.

Leia também: FARC e governo colombiano firmam acordo histórico para combater narcotráfico

Os colombianos vão às urnas neste domingo (25/05) eleger o presidente do país em eleições marcadas pela troca de acusações mútuas entre os dois principais candidatos: o presidente e candidato à reeleição, Juan Manuel Santos, e o afilhado do senador e ex-presidente Álvaro Uribe, Óscar Iván Zuluaga.

Rádio Maíz – Influências: Nicomedes Santa Cruz e Lucho Bermudez 

Os Diálogos de Paz realizados pelo governo Santos com a guerrilha em Havana há 18 meses estiveram no centro das polêmicas entre os presidenciáveis. Santos defende a continuidade do processo e recebeu, durante sua campanha, apoio de setores da esquerda colombiana. Zuluaga, assim como Uribe, é crítico das negociações e defende o fim do processo.