Para não esquecer: Los Rubios resgata memória da ditadura argentina

Para não esquecer: Los Rubios resgata memória da ditadura argentina

Novamente a ditadura Argentina volta ao especial do Diferente, Pero no Mucho com dicas de filmes para Não Esquecer os 50 Anos do Golpe. O documentário argentino-estadunidense Los Rubios (Os Loiros) dirigido por Albertina Carri (2003) é um resgate da memória da protagonista cujos pais, após viverem na clandestinidade, desaparecem vítimas da ditadura argentina.  Na última segunda-feira (24) completaram-se 38 anos do golpe militar no país.

Los rubios é um percurso por diversos estados da memória a partir da ausência dos pais da protagonista. Fragmentos, fantasias, relatos e fotos dão forma a uma realidade que pertence ao passado e se projeta no presente. Uma equipe de filmagem à deriva, uma atriz e alguns playmobils felizes constroem o universo fraturado no qual a protagonista descobre, uma e outra vez, o impossível da memória.

Veja também outras sugestões de filmes:

Diário de uma busca

O ano em que Meus Pais Saíram de Férias

M

A película será exibida nesta terça-feira (26) na mostra Silêncios Históricos e Pessoais, que explora o vasto território do documentário latino-americano do século 21 a partir de uma seleção de 17 obras provenientes de Argentina, Brasil, Chile, México, Paraguai e Uruguai.

Los Rubios

O documentário é um percurso por diversos estados da memória a partir da ausência dos pais da protagonista. Fragmentos, fantasias, relatos e fotos dão forma a uma realidade que pertence ao passado e se projeta no presente. Uma equipe de filmagem à deriva, uma atriz e alguns playmobils felizes constroem o universo fraturado no qual a protagonista descobre, uma e outra vez, o impossível da memória.

Los Rubios são os outros (os Carri, os militantes, os que não estão, os desaparecidos, os que emigraram, os ausentes). O filme trabalha sobre o passado (mais que celebrá-lo insipidamente), a questionar o presente.